Basta ser cachorro para em algum momento da vida ter estes incômodos parasitas. Controlá-los, às vezes, exige perseverança. Carrapatos não nascem no corpo do animal. Nascem no chão e sobem.

               Um ou outro carrapato pode aparecer ocasionalmente, mas quando aparecem muitos, é sinal que as condições de higiene não estão adequadas. Não necessariamente sujeira, mas pelo menos um local inadequado, cheio de esconderijos, entulho ou tranqueiras, onde estes parasitas cheios de patas encontram refúgio e procriam.

As pulgas também têm sua fase jovem no chão, subindo ao corpo depois. Estudos dizem que para cada cinco pulgas no corpo de um cão, outras 95 estão no chão, na casinha, caminha ou roupinhas, em fase de ovo ou larva. Por isso, acabar com estes insetos é complicadinho. Precisa ter perseverança.

Os tratamentos têm de acabar com os parasitas que estão no corpo e com os que estão no chão. Normalmente, é necessário mais de um medicamento. Para aplicar diretamente sobre os animais existem alguns produtos sprays ou top spot (bisnaga para aplicar no dorso), que ajudam a eliminar as pulgas. São receitados conforme a idade e o peso, portanto, é bom perguntar sobre isso durante a consulta com seu veterinário. No ambiente, ou seja, no chão ou na casinha, pode ser aplicado outro tipo de produto. São frascos que diluímos na água para lavar o quintal. Normalmente vendidos em aviculturas.

Alguns balconistas, quando o problema são os carrapatos, sugerem aplicar produtos como o Butox, direto sobre o animal. Já vi dar certo, mas já vi também muitos casos de intoxicação que podem levar à morte. Espero que você siga apenas orientações veterinárias e não faça experiências com seus bichos.

Fazendo uma vez resolve? Não! Estes tratamentos, pelo que costumo ver, eliminam 90% das pulgas e carrapatos na hora e têm um efeito residual por mais algumas semanas. Depois de no máximo um mês, você deve fazer nova aplicação e assim sucessivamente.

Banhos com xampus antipulgas também ajudam no controle. Ou seja, não tem aquele tiro certeiro que acaba com pulgas e carrapatos de uma vez por todas. Tem de fazer um pouquinho de cada coisa e ir controlando.

Animais que nunca saem de casa podem ficar anos sem pegar pulgas e carrapatos, já os que saem frequentemente...

Apartamentos também protegem mais que casas com quintais, e até mesmo as clínicas e pet shops podem ser locais para se pegar uma pulguinha.

Gatos bem saudáveis não costumam ter pulgas, pois fazem uma higiene criteriosa, lambendo-se todo dia. Já os gatinhos que por qualquer motivo ficam doentes, relaxam na limpeza do corpo e aparecem as pulgas.

É importante saber que carrapatos são transmissores de doenças graves aos cães e às pessoas, por isso devem ser controlados com atenção. Pulgas são responsáveis pela transmissão de um parasita intestinal, chamado dipilidium, ou seja, onde tem dipilidium, tem pulga, e onde tem pulga, pode ter dipilidium, então quando tratar contra as pulgas é bom vermifugar também.

Agora, a questão mais relevante neste caso é a seguinte: muitas pulgas e ou muitos carrapatos podem estar associados a muitos cães ou muitos gatos no mesmo ambiente. Veja se o número de animais juntos não é demais, e sempre que tratar um contra pulgas e carrapatos trate todos os outros juntos, se não, não adianta, e a infestação não acaba nunca.

 
Veterinário Wilson Grassi