Quarta, 21 Maio 2014 01:58

Entenda como funciona a vermifugação de animais e seus benefícios

Avalie este item
(0 votos)
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Protegendo cães e gatos de uma série de doenças causadas por vermes, a vermifugação de animais é essencial para manter a saúde e o bem-estar dos animais, evitando problemas como a cestoide, a ascaridíase e ancilostomose – que causam complicações intestinais e podem, quando não tratadas, desencadear sintomas que vão desde anemias até hemorragias graves.

Embora o mercado conte com diversas opções de vermífugos, é importante que um médico veterinário indique o melhor, garantindo a eficiência do produto e a proteção do seu animal doméstico. Desenvolvidos de maneiras distintas para manter a saúde dos cães e dos gatos, os vermífugos também devem ser administrados de forma diferente nos caninos e nos bichanos.

Os cães devem receber a primeira dose dessa proteção entre os seus 15 e 30 primeiros dias de vida, repetindo a dose por mais uma a três vezes após a inicial com intervalos de 15 dias. Após essa primeira proteção, o animal deve receber novas medicações contra vermes a cada semestre – sendo que a dose varia de acordo com o tamanho do animal a partir desta fase -, garantindo a sua segurança por toda a vida.

No caso dos felinos, a primeira dose do vermífugo deve ser administrada aos 30 dias de vida, e repetida após 15 dias; sendo que, depois disso, as doses de vermífugos devem ser administradas ao bichano a cada trimestre para o resto de sua vida – mantendo a proteção do bicho contra os vermes e as doenças causadas por eles.

Além da vermifugação, também é importante que o animal esteja sempre limpo e com a higiene em dia, já que as pulgas também são agentes transmissores de uma série de doenças – assim como larvas e ovos que possam entrar em contato com as patas do seu animal em passeios pelas ruas da cidade – e ficar de olho em possíveis contaminações de parasitas no seu animal também pode ajudar muito a manter o seu bem-estar.

As verminoses podem causar muitos sinais atípicos na saúde do seu animal doméstico, e o sangue nas fezes é um dos principais deles. Além disso, sintomas como vômitos, anemia, perda de apetite, sonolência, queda e perda de brilho da pelagem, diarreia e a presença de fezes pastosas e de cheiro forte também podem ser grandes indicativos de que o animal está contaminado por algum verme e, notando isso, a melhor opção é que o tutor encaminhe o seu animal a uma clínica veterinária – permitindo que um diagnóstico concreto seja feito e que o tratamento seja iniciado.

Somente por meio da avaliação de um profissional e da realização de exames diversos (em que o corpo parasitológico de fezes é o principal foco) é que se pode identificar a fonte de contaminação e o tipo de verme que está afetando o seu animal, e é de acordo com estes fatores que um tratamento específico será indicado – portanto, não arrisque tentar curar o seu amigão por conta própria (pois isso pode acabar prejudicando-o mais ainda), e leve-o à uma clínica veterinária assim que notar sintomas estranhos no animal.

Fonte: Terra

Lido 3469 vezes