Quarta, 23 Outubro 2013 16:22

Câmara vai investigar denúncias de maus-tratos no Instituto Royal

Avalie este item
(0 votos)
Segundo relatos, ao menos de 200 cães foram retirados do instituto e páginas na internet foram criadas para adoção (Foto: Edison Temoteo/Futura Press)

Segundo relatos, ao menos de 200 cães foram retirados do instituto e páginas na internet foram criadas para adoção
(Foto: Edison Temoteo/Futura Press)

A Câmara dos Deputados vai instalar, nesta terça-feira, uma comissão especial para investigar denúncias de maus-tratos contra animais no Instituto Royal, em São Roque, interior de São Paulo. Na última sexta-feira, o laboratório da empresa foi invadido por grupos de defensores dos animais, que libertaram 178 cães da raça beagle, além de outras cobaias científicas. As informações são da Agência Câmara.

O deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) visitou o local e relatou o que viu ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que decidiu criar a comissão. “Eu fiquei chocado. Fezes de animais espalhadas, recipientes com água verde. Cheirava muito mal, ao ponto de eu até me sentir mal, dando conta de que aquilo estava muito longe de pesquisa científica”, disse Protógenes.

O deputado afirmou que o laboratório recebe verbas do Ministério de Ciência e Tecnologia e que, por isso, a comissão vai apurar quanto a empresa recebeu, quais os resultados e benefícios dessas pesquisas e se houve maus-tratos a animais para sua realização.

Ativistas retiram animais de instituto

?Ativistas invadiram, por volta das 2h de 18 de outubro de 2013, a sede do Instituto Royal, em São Roque, no interior de São Paulo, para o resgate de cães da raça Beagle que seriam usados em pesquisas científicas. Mais tarde, coelhos também foram retirados do local. Cerca de 150 pessoas participaram da invasão. Ao todo, 178 cães foram retirados do instituto. O centro de pesquisas era alvo de frequentes protestos de organizações pelos direitos dos animais.

Os beagles são usados por ter menos variações genéticas, o que torna os resultados dos testes mais exatos. Apesar de os ativistas relatarem diversas irregularidades, perícia feita no Instituto Royal não constatou indícios de maus-tratos aos animais. No dia seguinte à invasão, um novo protesto terminou em confronto entre policiais militares e manifestantes e provocou a interdição da rodovia Raposo Tavares. Quatro pessoas foram detidas.

Lido 1319 vezes